Aletrix
Gig Seeker Pro

Aletrix

São Paulo, São Paulo, Brazil | Established. Jan 01, 2013 | INDIE

São Paulo, São Paulo, Brazil | INDIE
Established on Jan, 2013
Solo Rock Alternative

Calendar

This band has not uploaded any videos
This band has not uploaded any videos

Music

Press


""Aletrix - Herpes aos Hipsters""

O paulistano Aletrix faz um som autoral bem peculiar, sem amarras no instrumental e com clara ênfase no textual, passeando livremente pelo humor ácido e pelo surrealismo com letras em português. Citar nomes como Rogério Skylab e Zumbi Do Mato, e nomes da velha vanguarda paulistana faz certo sentido, mas é importante citar que por mais plural que seja o trabalho do Aletrix, a base é o rock, de riffs de guitarra e bateria esporrenta. Os Pixies talvez sejam um bom norte também na brincadeira toda.
"Herpes Aos Hipsters" tem 13 faixas, saiu em cd digipack, vinil e digital, e para imprensa vem acompanhado de um kit, coisa simples, mas que ajuda o jornalista e, em tempos de "ep no bandcamp", faz toda a diferença.
Aletrix não está pra brincadeira, chegou com tudo, literalmente, e uma proposta diferente do que está sendo feito por ai. Cabe agora aguardar e ver o feedback do público. A parte dele está feita, acima da média inclusive. - Wlad Cruz


""Ironia, sarcasmo, irreverência e bom humor""

Um nome novo no cenário nacional, muita irreverência, excelentes composições, diversidade musical e letras sensacionais. Este é o Aletrix.

Aletrix é o cara e é a banda, alcunha do cantor/compositor/multi-instrumentista, que gravou o disco com o apoio dos irmãos Busic, Andria e Ivan, baixo e batera do Dr. Sin. Mas não pense que se trata de um disco pesado, hard rock ou virtuoso, na verdade é uma mistura de muitas influências e sonoridades.

O disco é realmente rico, mas melhor que tentar descrever, o que seria uma tarefa bem complicada, melhor ouvir. Destaque para os temas e trechos das letras, algumas sacadas são geniais, com humor ácido, auto críticas, e cruéis.

UFC, Anorexia
A faixa de abertura, assim como várias outras, fala de algo bem atual e típico.
“UFC, na sua TV, você quer brigar, mas é pequeno e franguinho”. Hehe…

Eros & Tânatos
As agruras da convivência social forçada, como nas viagens de um avião.
“O passageiro ao lado mostra fotos do seu carro. O seu carro do ano, é um extensor peniano”.

Caixa Vazia
A agonia de um cara que espera ansiosamente pela resposta de uma garota, mas só recebe propaganda na caixa de mensagens. Sad but true…
“Gaste cinco minutos e me rejeite de vez”.

Herpes aos Hipsters
A faixa título do disco, já traz a ironia no nome.
“Tendências mudam a cada estação, você é o camaleão da vez, uma traça de brechó. Coçando o bigode irônico, e a tattoo lo-fi de Popeye, óculos sem grau, a calça apertada, não tem bola que aguente… uma faxina na Augusta me faria feliz, faxina na Augusta e o fim do Twitter”.

Ele é Mais Qualificado
No mundo atual você precisa ser bem qualificado. O homem perfeito!
“…tá tão inseguro, você é formado também, mas formado em sinuca e PSP, em arremesso de sinuca e DST, enquanto ele é… culto, abstênio, ecologista, mestre em filosofia, é fisiculturista, poliglota, dança tango e cozinha, faz mergulho, bom político, bom de esgrima”.

Dr. Bichano
Praticamente sem letra, mas com uma levada rockabilly tão empolgante que a letra é indiferente.

Milk Shake
Uma balada estranha, com letra que não rima, mas harmônica.
“Eu critico higiene alheia e não canto em aniversário. Numa cena de acidente, analiso os penteados. São as pequenas coisas que fazem a vida tão maior, como uma gafe irreversível de algum famoso no jornal”.

Ex-BBB
Essa é maldosa, o autor não ficou feliz de receber de surpresa um participante de reality show em sua festa.
Ex-BBB não entra em casa, se eu não forrar o chão com jornal, nem plastificar o meu sofá”. Viiixe!

Garfinho de Ouro
Essa também bem cruel, mas um tanto cômica.
“Lá vem o gordinho, má postura, o conhecido garfinho de ouro. Ele é blogueiro e sai garfando as gostosuras”

Mestre & Pupilo
Talvez a mais séria do disco, num clima angustiante o dilema de um aluno que resolve desafiar o mestre em luta e se dá mal.

Louie Louie Chuva Dourada
Parece falar de um assassino de aluguel com o singelo nome de “Chuva Dourada”, um fetiche um tanto diferente.

Debut do Aletrix
Mais uma com humor refinado, auto crítica em ritmo neo-country/folk.
“Se tocar cover, serei bem-vindo. Se cobrar couvert, serei maldito… ‘se for cantar, não desafine. Ninguém tá ouvindo, não desanime. Pro Brasil, seu som não combina. A independência é moderna sina”.

DJ Nerd
Sou suspeito pra falar, mas a letra diz tudo.
“…para o meu tormento vai tocar as novidades, trocou de guarda roupa e exibe as tatuagens. No fundo, você sabe que não engana ninguém”.

O disco conta com produção impecável, lançado em CD com belo trabalho gráfico, vem com duas cópias, uma extra para você presentear alguém. Saiu também em vinil, prensado na República Tcheca.

Já ao vivo, Aletrix conta com Alexandre Lemos, na guitarra, Mia, no baixo e Ed Avian, baterista de apoio de Supla e João Suplicy, no Brothers of Brazil. - Rodrigo Branco


""Mais caras novas: o pop rock nacional se debate e pode voltar a ‘incomodar’ ""

O paulistano Aletrix investiu em uma salada proposital para empastelas as tentativas de rótulos em seu recém-lançado “Herpes aos Hipsters”. Ora é um som retrô oitentista recheado de referências ao rock inglês e à new wave norte-americana, ora surge um autêntico rock pesadinho grunge, entremeados com o mais puro rock nacional dos anos 80.

Em um primeiro momento, as letras podem remeter às piadas e insanidades do indomável carioca Rogério Skylab, mas o músico paulistano não avança tanto. Difícil não lembrar as experiências sonoras e as gaiatices encantadoras dos Titãs em seus primeiros dois discos. “Eros X Tânatos” é Nirvana puro. “Caixa Vazia” parece saída de um disco do Ira! anterior a 1986, com seus ecos de The Who e Small Faces.

O músico corre o risco de ter seu trabalho equivocadamente marcado como um rock indie alegrinho e alternativo? Sim, mas o ouvinte mais atento vai perceber algo mais do que uma porção de roquinhos alegrinhos.

Sem descambar para a vulgaridade ou mesmo a obviedade, Aletrix constrói um punhado de músicas com boas referências e temas do cotidiano bem sacados, com alfinetadas bem humoradas à vidinha da classe média e às tentativas vãs dos moderninhos de serem cada vez mais moderninhos e alternativos. Dá sorrir ao escutar “Ele é Mais Qualificado” e na faixa-título. As perspectivas de Aletrix são bem interessantes. - Marcelo Moreira


""Apesar de ter o sarcasmo como fio condutor das letras, musicalmente o álbum mostra uma versatilidade impressionante""

“Uma primeira audição do debut solo, ‘Herpes aos Hipsters’, do Aletrix já indica que o título é mais uma amostra do humor ácido do cantor, compositor e multi-instrumentista. Uma mescla de referências no melhor estilo autodepreciativo, que muitas vezes usa o próprio Aletrix como alvo, como em "Debut do Aletrix", que por trás de observações sarcásticas sobre o mercado da música, mostra uma das facetas do músico, o country folk.
Apesar de ter o sarcasmo como fio condutor das letras, musicalmente o álbum mostra uma versatilidade impressionante, calcada no rock, mas com arranjos que dão uma grande profundidade à música, onde arranjos complexos entram e saem de cena com naturalidade. Guitarras emulam um avião em "Eros X Tânatos", com um riff digno de uma compilação da Sub Pop, e camadas de piano em "DJ Nerd" dão uma mostra da complexidade de sons, encontrada baixo à superfície roqueira.
O que amarra todas estas pontas é uma produção invejável, feita pelo próprio Aletrix, e que faz com que músicas simples como o rockabilly "Dr. Bichano" ganhe novos detalhes a cada audição, o que favorece muito o disco, assim como a interpretação de suas letras, que remetem um humor ao melhor estilo Seinfeld, em que ao se falar de quase nada, tudo é abordado.

Qualquer ouvinte de rock, interessado em um som de guitarras, que vibra com Pixies ou Pavement, com uma aparente simplicidade inicial, passará digerindo o disco.” - Fábio Mori


""Apesar de ter o sarcasmo como fio condutor das letras, musicalmente o álbum mostra uma versatilidade impressionante""

Uma primeira audição do debut solo do Aletrix já indica que o título é mais uma amostra do humor ácido do cantor, compositor e multi instrumentista. Uma mescla de referências no melhor estilo auto depreciativo, que muitas vezes usa o próprio Aletrix como alvo, como em "Debut do Aletrix", que por trás de observações sarcásticas sobre o mercado da música, mostra uma das facetas do músico, o country folk.

Apesar de ter o sarcasmo como fio condutor das letras, musicalmente o álbum mostra uma versatilidade impressionante, calcada no rock, mas com arranjos que dão uma grande profundidade à música. Guitarras emulam um avião em "Eros X Tanatos", com um riff digno de uma compilação da Sub Pop, e camadas de piano em "DJ Nerd" dão uma mostra da complexidade de sons, encontrada baixo à superfície roqueira. Arranjos complexos entram e saem de cena com naturalidade em meio a um power trio redondo, com bateria e baixo precisas pelos irmãos Busic, Ivan e Andria, do Dr. Sin.

O que amarra todas estas pontas é uma produção invejável, feita pelo próprio Aletrix, e que faz com que músicas simples, como o Rockabilly "Dr. Bichano" ganhe novos detalhes a cada audição, o que favorece muito o disco, assim como a interpretação de suas letras, que remetem um humor ao melhor estilo Seinfeld, em que ao se falar de quase nada, tudo é abordado.

Qualquer ouvinte de rock, interessado em um som de guitarras, que vibra com Pixies ou Pavement, com uma aparente simplicidade inicial, passará digerindo o disco.

Fábio Mori, 2013 - Fábio Mori


Discography

2013 - Herpes aos Hipsters (CD, LP, Digital)

Photos

Bio

***Aletrix diz: Esse site nao aceita acentos em algumas partes, o que deixa o Dr. Detalhe severamente irritado."
***

"Destaque para os temas e trechos das letras, algumas sacadas sao geniais, com humor acido, auto criticas, e crueis." - Rodrigo Branco (Kiss FM)

"Aletrix construi um punhado de musicas com boas referencias e temas do cotidiano bem sacados" - Marcelo Moreira (Estadao)

"Aletrix no esta pra brincadeira, chegou com tudo, literalmente" - Wlad Cruz (Zona Punk)

"Apesar de ter o sarcasmo como fio condutor das letras, musicalmente o album mostra uma versatilidade impressionante" - Fabio Mori

______________________________

Aletrix um musico e produtor de Sao Paulo.
Seu album de estreia, "Herpes aos Hipsters", foi lancado em 11 de dezembro de 2013.

As musicas transitam entre os generos Post-punk dos anos 80, Indie
Rock e Grunge dos anos 90, Rockabilly e Pop Barroco.
Os  temas,  todos  em  portugues, variam  de forma humorada sobre 
as minucias da vida cotidiana, personagens incomuns, fetiches, pressoes
da vida moderna, entre outros de teor autodepreciativo, com cenarios
onde a sociabilidade forcada resulta sempre em aflicoes.

Produzido pelo proprio Aletrix, Herpes aos Hipsters foi lancado nos
formatos CD, Vinil e Digital.
O CD, no formato digipack, inclui uma copia extra de brinde para
que o dono possa presentear algum.
Os discos de vinil, disponiveis nas cores laranja ou amarelo, foram fabricados em Praga, Republica Tcheca,
sob os rigorosos criterios de qualidade da companhia americana
Pirates Press.
O engenheiro de som Carlos Freitas (nomeado seis vezes ao Grammy
Latino), fez a masterizacao do album para os tres formatos, sendo
o digital especificamente no formato adequado ao Itunes, garantindo
os padroes de qualidade requeridos pela Apple.

Os shows de divulgacao do album comecaram no final de 2013 com
Aletrix no vocal e guitarra, guitarrista Alexandre Lemos, baixista Mia, e o baterista Ed Avian, completando a formacao de apoio.

______________________________


"Patrocinios":


Brutus Salads
B.I.C. Tattoo Shoppe
Enlarge Yer Venus: Solutions for the Modern Astronomer





Band Members