Bratislava
Gig Seeker Pro

Bratislava

São Paulo, São Paulo, Brazil | Established. Jan 01, 2015 | SELF

São Paulo, São Paulo, Brazil | SELF
Established on Jan, 2015
Band Rock Alternative

Calendar

This band hasn't logged any future gigs

This band hasn't logged any past gigs

This band has not uploaded any videos
This band has not uploaded any videos

Music

Press


"A Carne é Forte"

Sabe aquele sentimento bom que você sente assim que escuta os primeiros acordes de uma música? Aquela mágica derivada de um conjunto de notas bem encaixadas e produzidas que, ao entrar dentro de nossos ouvidos, nos conduzem a um simples sorriso? Essa gostosa surpresa faz parte do primeiro long play da banda Bratislava, chamado Carne.

O trabalho é interessante não só por flertar com o pop e manter suas guitarras pesadas, mas também por misturar tão facilmente o rock com a cultura cigana, como bem ouvimos em “Curandeiro de Velhos Perdidos”. A forma com que as letras são apresentadas surpreende, até mesmo quando palavras são passageiras, como em “Aconchego”, acompanhada por uma inebriante voz feminina, jovem e sutil, num contraponto ao peso da guitarra e da bateria expostos na música. “Jardim Asteca”, faixa que abre o trabalho, guarda uma solidez crua em sua verve melódica, num conjunto maiúsculo de força pop e rock, com uma ponta africana.

“Carne” e “C’Alma” são power pops indo contra qualquer fórmula para tal fim. Longas, as canções são completamente instrumentais e carregadas por fraseados limpos vindos do contra-baixo de Victor Meira, com o adicional das guitarras pulsantes de Alexandre Meira e Edu Barreto. No álbum, as linhas gravadas por Sophian Ferey (hoje substituído por Ricardo Almeida, que assina também alguns arranjos no disco) soam versáteis, principalmente na assobiável “Fóssemos Gatos”, com seu refrão acessível e colante. Sem dúvidas a melhor do disco.

O maior atrativo do Bratislava é criar um som bastante desprezado no Brasil, fazendo um tipo de música que, por suas influencias gypsy, poderia ser facilmente comparado ao Gogol Bordello ou ao Flogging Molly, mas souberam dosar o pop e suas antigas influencias formando um tipo de som próprio, meio pop, meio rock, meio gypsy e bem brasileiro, transformando-os numa das melhores estreias do ano. - Rockinpress


"Bratislava volta no tempo e lança vídeos gravados em VHS"

O Bratislava aproveitou a passagem pelo podcast Vinil Sessions para ir atrás de algumas câmeras de filmagem em VHS. “Nós sabíamos que a qualidade da gravação não era ‘top’, então decidimos filmar de um jeito que não fosse ‘top’ também”, conta o vocalista Victor Meira. O registro das duas faixas – e vídeos – em lo fi, está disponível, abaixo, com exclusividade no Sobe o Som.

A primeira música escolhida, “Vermelho”, é um single lançado no começo do ano passado, que estará presente no próximo álbum da banda. “Pensamos: ‘Será que vamos mostrar uma música nova ou vamos dar uma reforçada em outra já conhecida?”, lembra o Meira, notando que conseguiu unir ambos com a escolha da faixa.

O vocalista – que antes cuidava dos graves, tocando baixo no grupo – cita a entrada do novo integrante Sandro, que ocupou o lugar dele no instrumento. “Com ele no baixo, eu fui pros teclados, então [a faixa] foi renovada, com sintetizadores, ganhou um ar novo.”

O vídeo de “Vermelho” traz a estética típica do VHS, parecendo ter sido gravado pelo menos 20 anos atrás. O quarteto se encontra nos arranjos profundos e na tensão da canção, que extravasa em um instrumental instigante perto de seu quarto minuto.

Já o vídeo de “Esperanza” – música do primeiro EP do grupo que foi praticamente refeita com novos arranjos –, traz uma história interessante por trás. “Tínhamos duas câmeras: as duas emprestadas de amigos nossos”, narra Meira. “Em uma delas estávamos usando fita virgem, na outra, iríamos gravar por cima [do que já havia].”

Ele segue a história: “Só que essa nossa amiga que foi gravar não soube rebobinar a fita, e ela registrou só uns trechos no fim da fita. Quando fui olhar o que havia na fita, eram gravações dessa amiga com a bandinha dela na adolescência. Eu liguei pra ela e disse: ‘Vou fazer o clipe que vocês nunca fizeram!’”

A amiga é Tamara Serantes, baterista do extinto grupo The Bricks. O trio feminino aparece se divertindo e posando para a câmera nas imagens caseiras. Há também trechos de ensaios – nem tão animados assim – em uma garagem. As imagens antigas se intercalam à performance do Bratislava de “Esperanza” no Vinil Sessions.

As novas versões das duas músicas apresentadas pelo Bratislava apontam para o próximo álbum da banda, provisoriamente chamado Um Pouco Mais de Silêncio. “Já gravamos bateria, baixo, estamos no processo”, diz o vocalista, que promete o segundo disco da carreira para agosto ou setembro.

“Vermelho”, à propósito, estará no sucessor de Carne (2012), provavelmente em uma versão bem próxima à apresentada no Vinil Sessions. Já “Esperanza”, indica um pouco de como o quarteto irá soar daqui para frente. “Deixamos ela com a cara do disco que vamos lançar”, diz Meira. “Meio que para mostrar como a banda mudou, para está indo.” - Rolling Stone Brasil


"O rock e o rap. SP e Rio. Os paulistanos do Bratislava e o carioca Kiwi Qualquer, juntos e misturados"

A banda indie paulista Bratislava recém lançou seu novo single duplo, com as faixas “Panda” e “Voa”.

A grande notícia do lançamento é a presença do rapper carioca Kiwi Qualquer. Algo muito comum lá fora, essa mistura entre rock e rap ainda não é lá muito explorada por aqui e a junção abre bons caminhos.

A parceria começou pela internet, a partir da admiração mútua entre as duas partes. Os dois lados acreditam que há uma afinidade principalmente lírica em ambos os trabalhos, com letras cheias de referências imagéticas, figuras fantásticas e brincadeiras com a cultura pop.

“Voa” tem composição assinada pela Bratislava, com rimas pontuais de Kiwi Qualquer. “Panda” foi composta pelo rapper e ganhou arranjo da banda paulista.

Tudo junto, misturado e mostrado em primeira mão pela Popload. - Popload


"Mistura certa"

Os paulistas da Bratislava acabaram duas novas músicas, elas são resultado da união da banda com o rapper carioca Kiwi Qualquer.

O troca-troca musical funcionou assim: a banda faria o arranjo pra uma composição de Kiwi e ele, por sua vez, criaria rimas em uma composição da Bratislava.

Deu muito certo.

As músicas mostram que todo mundo estava alinhado na hora das gravações e a parceria gera frutos para os dois lados. Os arranjos da Bratislava combinam muito bem com as rimas de Kiwi e os versos do rapper parecem ter nascido para serem ouvidos com o instrumental dos paulistas.

Dê o play na faixa "Panda" e ouça "Voa" no site oficial da banda. - Redbull


Discography

Still working on that hot first release.

Photos

Feeling a bit camera shy

Bio

Currently at a loss for words...

Band Members