Divina Supernova
Gig Seeker Pro

Divina Supernova

São Paulo, Brazil | Established. Jan 01, 2009 | SELF

São Paulo, Brazil | SELF
Established on Jan, 2009
Band Pop Rock

Calendar

This band hasn't logged any future gigs

Dec
10
Divina Supernova @ Planetário de Arapiraca

Alagoas, Brazil

Alagoas, Brazil

Nov
08
Divina Supernova @ Rex Jazz Bar

Maceió, Alagoas, Brazil

Maceió, Alagoas, Brazil

Sep
19
Divina Supernova @ Lire Rise Shunan

Shūnan-shi, Yamaguchi, Japan

Shūnan-shi, Yamaguchi, Japan

Music

Press


Imagine a mix of instruments like acoustic guitar, transversal flute, French accordeon, sounds of the stars, binaural sounds, kazoo, eletric guitars, keyborads, horns, synths, violins, violas and cellos with lyrics in Braziian Portuguese, English and French sung by a precise voice with strong eletronic beats and organic drums. This is Divina Supernova: A south-american duo that wants to spread their music around the world and explore diverse genres with diferent instruments.

Ana Galganni and Júnior Bocão released their first album called “Pulsares” on 2013. The CD and live performances had a great acceptance by the audience and critics. Since 2012 they’ve traveled and made concerts in Europe and United States. These experiences had opened new horizons to the couple and now they release TORUS, the second album that was the result of a well-succeeded crowdfunding campaign and has collaborations of musicians from all over the world.

The first new album’s videoclip is from the opening track “Torus” and has influences that goes from Michael Jackson to Mark Ronson & The Business Intl. The video was recorded in São Paulo (Brazil) and the lyrics in Portuguese talks about the Sacred Geometry, the power of thinking among other subjects that are explored through the songs.

We can’t leave to highlight the songs “Supernova” – a funk/rap that has the collaboration of the Texan drummer Jason Meekins and the Brazilian rapper Vitor Pirralho. The special features of the bassist Vinicius Junqueira and the singer Esmeria Bulgari from the seminal band “Os Mutantes” on the tracks “Equilíbrio” and “Amaré”. At last, the track “Binaural Waves”, a great reggae sung in English by Ana with the featuring of the american singer Élan Noelle. - Stephen Vicino


(...) there’s something I really dig about Divina Supernova. As aforementioned, they’re truly a hodgepodge of influence. ‘Torus’ is an electronica track infused with prog tendencies and pop vocals. ‘Supernova’ is an elegantly sparse, beautiful song. It even feels a tad jazzy, and string sections rise and fall in the backdrop of the production. It’s a smooth, easy listening experience that’s immensely rewarding. Plus, the vocal banter between Galganni and Júnior Bocão, her musical counterpart, is superb. He adds a hip hop presentation of sorts, perfectly complimenting Galganni.

‘Binaural Waves’ continues Divina Supernova’s jaunt through rock and roll and jazzy influence. Plus, the lyrics are English! Obviously, I found even more enjoyment in this track as a result of that. It also allows me to speak the duo’s lyricism. It’s quite good, accentuating a reverb-soaked, easy riding composition. That spurt of English was short-lived, though, since the jazzy ‘College Park’ returns to foreign vocal pieces. Musically, however, this may be my favorite track of the songs I set out to review. Faint electronic notes are overlaid by a sharp, minimalist production.

‘Estamiragem’ feels a bit quirky, returning to some rock themes alongside some hip hop. There’s even some world percussion scattered throughout, backed by a distorted electric guitar. The song is a compelling argument for Divina Supernova’s ability to genre-hop not only between songs, but in the middle of them, with effortless tact. This is insanely impressive and I have to herald Divina Supernova for that above everything else: they’re a melting pot of inspirations that actually ends up with a cohesive product.

The closing of the album is ‘Equilibrio.’ I don’t need a copy of Rosetta Stone to know that it means ‘equilibrium,’ which is essentially balance. I think the word is an apt analysis of the band as a whole: they’ve found an equilibrium between all of their musings and a sound that actually slaps them together in a meaningful fashion. ‘Equilibrio’ does this with some zaney instrumentation and vocalization.

Based off the six tracks I spent time with, Divina Supernova’s sophomore endeavor is a complete success. It’s well recorded, produced, and performed, and consistently surprising and refreshing. Check them out below. - Brett Stewart


The Brazilian duo formed by the singer/composer Ana Galganni and the musician/producer Jr. Bocão is already known in NY clubs. They have just released the new album: TORUS has a delightful interesting blend of funk, rock, electronic and even a reggae that is sung in English with the special feature of the American singer Élan Noelle. Two other tracks has the contribution of the Texan drummer Jason Meekins. The New Yorker trumpetist Matt Giella and Brazilian musicians like the singer Esméria Bulgari (current lead singer of “Os Mutantes”, the Brazilian band revered by Kurt Kobain, Beck…).
Divina Supernova has 6 years old and two albums. They run the world with their music singing in different languages and spreading talent wherever they go. - AMB Magazine


Brazilian band Divina Supernova releases the song “Supernova” off their album Torus. The track has a strong funky groove and is assisted by Jason Meekins, a great drummer out of Austin TX, and also a cool verse from Vitor Pirralho, an exponent Brazilian rapper who shares the vocals with Ana Galganni. Enjoy! - Get Em High


Check out what Rob Earle said about Torus on 6'00'' of the video! - Rob Earle


“Uma belezinha a ser descoberta este Pulsares, disco de estreia do duo formado pela cantora paulistana Ana Galganni e o multinstrumentista alagoano Júnior Bocão (também da banda Mopho). Ele parece se acomodar no ramo da MPB que busca novos horizontes na eletrônica sossegada e é plural o suficiente para atrair outros gêneros. Tudo enriquece as sinuosas e poéticas faixas, até aquelas mais tradicionais (Instigação, Ao Ver o Mar). Beats e efeitos contaminam A Romã e Sonhos de Liberdade, bem como o swing jazz de Revenge!, o confeito pop de O Texto, o Conto, o Canto e a psicodelia à francesa de Magique.” - Rubens Herbst


"Um show, sob determinado ponto de vista, pode ser comparado a uma aeronave. Toda atenção e cuidado na decolagem e depois tudo é uma questão de plano de voo, onde se pode, inclusive, ligar o piloto automático até o momento em que são necessários os mesmos cuidados para aterrissagem. Imagine, então, se o destino pressupõe os pulsares, com intenso campo gravitacional, que geram o fenômeno conhecido como supernova. Acrescente-se o substantivo feminino Divina e teremos o espetáculo perfeito, com intenso campo gravitacional individualizado, como foi o belíssimo show do Divina Supernova, na abertura da 15ª edição do projeto Teatro Deodoro é o Maior Barato, que não poderia ter inicio melhor. (...)Pulsares tem musculatura suficiente para qualquer palco e público do vasto mundo. " - Mácleim Carneiro Damasceno


“Muitas pessoas repetem o mantra "não há mais músicas boas como antigamente", mesmo com o acesso à internet cada vez maior para a maioria das pessoas, onde através do Youtube, e outros sites que disponibilizam de forma gratuita conteúdo musical de qualidade, alguns insistem nesta falácia. Fato é que há uma pluralidade inacreditável a quem procura algo novo na web. Bandas para todos os gostos e estilos, principalmente nacionais. Poderia citar várias delas, contudo, hoje, abordarei sobre uma dupla que me chamou atenção: Divina Supernova.” - Jefferson Corrêa


“Com clipes gravados na França e na Suíça, o Divina Supernova se prepara para desbravar ainda mais fronteiras: em julho, a dupla desembarca em Nova York, onde se apresenta na Semana Internacional do Sapateado, na Broadway. Ao lado de doze sapateadores, a banda interpreta a faixa ‘Instigação’, também do repertório de ‘Pulsares’. Além dessa apresentação, outros cinco shows na ‘Big Apple’ já estão agendados. Mais um motivo para o público alagoano aproveitar a presença do Divina Supernova em Maceió, o que, pelo que vem sendo conquistado, deve se tornar cada vez mais raro.” - ASCOM Deodoro


Quando recebi o disco de estreia da “Divina Supernova”, da dupla Junior Bocão e Ana Galganni, logo me veio à cabeça o psicodelismo e a energia pulsante das bandas Mopho e Expresso Monofônico, nas quais os dois foram figuras centrais. Contudo, durante a audição de “Pulsares” a surpresa foi imensa. E positiva. Ao contrário de músicos e bandas que tentam – sem sucesso e caindo na mesmice- explorar a veia imensamente rica e poderosa da música brasileira e todas as suas nuances, cores e cheiros, o resultado é um caldeirão musical repleto de pesquisa e bom gosto. Na busca por um novo formato, exploram com fineza a música nacional usando elementos eletrônicos, e sobretudo souberam equilibrar todos esses dados criando ambiências ricas e criativas. - Dum De Lucca


Formada pela paulista Ana Galganni e pelo alagoano Júnior Bocão, a dupla Divina Supernova passou os últimos quatro anos gestando seu primeiro registro autoral - Rafhael Barbosa


A banda alagoana Divina Supernova abriu o show e conquistou o público. A dupla Ana Galganni e Junior Bocão foram acompanhados pelo baixista Félix Baigon.
- Espalhaí


Divina Supernova lança álbum de estreia em novembro e faz shows pela Europa
"Pulsares" trará influências que a dupla ainda não tinha explorado, como beats eletrônicos e samplers

Ana Galganni (Expresso Monofônico) e Júnior Bocão (Mopho) são multi-instrumentistas e vêm de trabalhos anteriores com as bandas citadas e discos lançados pelos selos Baratos Afins e Pisces Records, além de terem lançado outros trabalhos de forma independente.

Com produção de Júnior Bocão, o disco traz em suas dez canções autorais as participações do produtor e músico Alvinho Cabral (Fino Coletivo), que tocou guitarra na canção “Coisas sobre ela”, onde o tecladista Leonardo Luiz (ex-Mopho e atual Messias Elétrico) também participa. Sonic Jr. coproduziu “O texto, o conto e o canto” e uniu suas ideias ao som do Divina Supernova. Marco Túlio Souza, músico do Mopho, emprestou suas cordas nas canções “Instigação” e “Revenge”. Félix Baigon, que acompanha o duo há algum tempo, gravou seu contrabaixo acústico em “Ao ver o mar”, música que também tem o piano de Billy Magno. E, por fim, Paulinho Pessoa (ex-Xique Baratinho, Sonic Jr. e PR5, atualmente no Saúva) toca violão em “Sonhos de Liberdade”.

“Pulsares” tem projeto gráfico desenvolvido pelo Estúdio Zeropixel, fotos de Felipe Brasil e Antonio Fon, conta com mixagem de Jr. Bocão e masterização de Brendan Duffey, do Norcal Studios, de São Paulo.

- Olho Vivo


É impossível negar que o universo sempre conspirou a favor do casal formado por Ana Galganni e Júnior Bocão. Assim como, ignorar o papel da música na vida de ambos. Foi há sete anos, numa tarde fria, como tantas outras na capital paulista, que eles se conheceram enquanto vasculhavam as prateleiras da loja de discos Baratos Afins, reduto da turma independente na cidade. “Ana já conhecia o meu trabalho como músico e eu o dela, e dali em diante demos início a uma amizade. A gente foi se envolvendo cada vez mais, produzimos alguns shows na Casa Flutuante – um em especial foi uma homenagem ao maestro Rogério Duprat – e começamos a namorar”, conta Jr. Bocão. O namoro também deu origem ao embrião do que viria a ser o Divina Supernova – uma banda, que alia, como poucas em Alagoas, talento e bom gosto musical.

Três anos depois de engatarem o relacionamento, em 2009, Júnior convidou a paulista Ana para visitar a sua terra natal. “A gente veio só para conhecer, mas ela se apaixonou por Maceió, e decidimos vir morar aqui”, lembra o músico, que integrou a banda alagoana Mopho. Composta nos primeiros dias após a mudança para Alagoas, a canção Mundo Novo – uma das doze presentes no primeiro álbum da dupla Pulsares, lançado este mês, e que está à venda pela internet na Itunes Store e na Amazon – registrava as emoções vividas naquele momento, e que marcava uma nova fase na carreira dos artistas. “Dê a mão e vamos juntos por aí / Dá a cara no mundo novo (…) / Abre a janela liga o rádio, sobe o som que essa é a sua música / Não tente compreender / Veja o dia raiar lá fora / Com a mente esperta e a cabeça aberta / Com fé na voz e o coração na estrada”, diz a letra.

Fazendo releituras de clássicos do pop-rock e da MPB, a dupla Divina Supernova – que tem Ana na voz e flauta e Júnior no violão e voz – passou a se destacar na noite alagoana. De lá pra cá, foram quatro anos de estrada e uma “longa gestação” para que o disco Pulsares finalmente ficasse pronto. Mas a demora valeu à pena. Os músicos tiveram a oportunidade de masterizar o material nos lendários estúdios londrinos de Abbey Road Studios – famoso em todo o planeta por ter lançado álbuns de grandes bandas, como, por exemplo, The Beatles, Pink Floyd, Duran Duran e Oasis. Outra grata surpresa foi trabalharem ao lado do masterizador inglês Frank Arkwright. “A experiência foi fantástica, porque o resultado ficou incrível”, avalia Jr. Bocão.

(Continua no link). - Francisco Ribeiro


Discography

TORUS (2015)

Pulsares (2013)

Photos

Bio

Divina Supernova shows the world a plural and no labelling music. This work is result of the odyssey of two Brazilian musicians: She comes from São Paulo - southest - and he comes from Alagoas - northest of Brazil. This duo of multi-instrumentalists brings a lot of concrete experiences in Brazilian independent musical scene: the both have released CDs by the label Baratos Afins and other ones by independent works. 


They have released two CDs - "Pulsares" (2014) and "Torus" (2015). Both CDs were produced and mixed by Júnior Bocão and mastered by Frank Arkwright (Abbey Road Studios, London).

Their original music is influenced by the music of the world. Traveling the world to exchange musical experiences is one of their strongest features. In total they have already made more that 30 concerts around the world in cities like Paris, Toulouse (France), Monthey, Champèry, Val D'Illiez and Bouveret (Switzerland), some New York neighborhoods and now they are back from the Japan Tour, with concerts made it Tokyo, Kyoto, Osaka and Yamaguchi.

The duo intends to keep on elevating flights to take your music to every corner in the world and follow the trail of universal music. 

Pulsares: https://itunes.apple.com/br/album/pulsares/id669528229

Torus: https://itunes.apple.com/us/album/torus/id1021793213

Band Members