O Meio do Mundo

O Meio do Mundo

BandPopWorld

O Meio do Mundo (in English: The Middle of the World) concerns to sounds and music made in Amazon Rain Forest Region, in Brazil. From Pop to Carimbo, Samba, Baiao, Cumbia, Boi and all these Latin-Brazilian mixed genres. The lyrics are beautiful poems sang in Portuguese and even in French or English.

Biography

.. Nobody is far of The Middle of the World (O Meio do Mundo). For everyone, it’s the same way to get it. The band was born in 2009 in Belem, Amazon, Brazil, joining unfolded songs to the new ones which have been composed since the union began. Music styles from many “worlds” meet themselves in this middle, this common environment. Traditional and new brazilian music; Pop; Latin American rhythms as carimbó, salsa, samba, baião. All of these mixed in a nearly acoustic sound, in which electric guitar is not the main instrument. Piano, acoustic guitar, bass, drums, percussion, voices, lyrics… Sweet songs.

Lyrics

Pirraça e Cachaça

Written By: Felipe Ribeiro

Na beleza da praça, Marina pirraça
Encontrou Tomé beberrão
Não bebeu nesse dia
Pra ver a mulata
Que encantou o seu coração

E Marina, tão linda, quase se perdia
De amor pelo tal Tomé
Que cheirando a cachaça
Contou que sofria por falta
De uma mulher

O seu pai lhe falou
Que Tomé não servia
Que o que ele bebia
Era destruição

Sua mãe lhe pediu:
“Não faz isso, menina,
Pois a vida é pequena.
Guarde o seu coração”

Mas marina tão frágil
Debaixo de sua pirraça
Nem quis ouvir
E encontrando Tomé
Todo dia, na praça
Deixa o coração insistir

E esse encontro tão puro,
Tão duro que nem seu vigário
Pôde evitar
Numa tarde tão triste
Lá estava Tomé esperando
A mulata no altar

E Marina viveu
O seu sonho tão lindo
Com Tomé navegando
Logo em seu coração
Mas Tomé navegou
Como sempre fazia
Mas debruçado na proa
De um velho...
balcão

Transplante

Written By: André Coruja

O que fazer se a noite cair no chão,
Se as borboletas nadarem de costas
Ou se a visita não gostar de refrigerante?
O que pintar se a arte é o quadro e não a parede,
Se os lápis cabem nas latas de spray,
Se as cores do sangue são verde e amarelo?

Como esperar se o vazio é desesperador?
Onde dormir se o sono não vem?

Por que se eu der corda pra trás nos relógios,
Eles só quebrarão?
O alerta pra cair fora vem de dentro

Dói dizer pela convicção
Mas dor de ouvido dói mais
Não se ouve nada
Os carros andam pela calçada
As casas param pra ver
Quem passa na rua feito multidão
Porque não se percebe só

Não adianta anunciar em outdoors!

Flutua

Written By: André Coruja

É...
Eu vi o mar
Mas acho que ele não me viu
Me levou pra lá
Me envolveu nas águas
Sem saber que eu só sabia ser
Da terra

Agora eu sou do mar
Não há parede pra se esconder
Eu vejo a lua de qualquer lugar
Já sei nadar
E não sou nada
Nada

Há quem pense que eu caí
Eu pousei a nave na água
Pra navegar

Discography

EP - O Meio do Mundo - 2010.

Set List

Pirraça e Cachaça
Ilhéus
Mão de Pato
Transplante
O Buquê
De Grão em Grão
Flutua
Toujours
O Ente
Confesso