Tulipa Ruiz

Tulipa Ruiz

 São Paulo, São Paulo, BRA
BandPopRock

With Efêmera, her album debut released in 2010, Tulipa Ruiz was placed among the best in the decade by the Folha de São Paulo newspaper, chosen best of the year by Rolling Stone magazine, winning over a multitude of fans including David Byrne. Taking no intervals during the tour, in July 2012 Tulipa released her second album, Tudo Tanto, with her own compositions. As a result, the singer went from a promising revelation to a pop star in ascension.

Biography

Born in Santos, raised in So Loureno in the state of Minas Gerais, and graduated from Multimedias from PUC  university in So Paulo, Tulipa Ruiz and her brother, Gustavo  have a strong musical background: their father, Luiz Chagas is a guitarist in the avant- garde Isca de Polcia, a band which accompanied Itamar Assumpo. Nevertheless her references come from the likes of Gal Costa (who recently complimented her), Zez Motta, the group Rumo and international and multimedia artists Meredith Monk and Yoko Ono.Still a young woman and already in university, Tulipa had a few musical experiences as a hobby. The real deal only happened in 2009 when the at the time editor and illustrator, decided to declare herself a singer and composer without ever leaving behind the drawings which graphically translate her in shows and in the album covers. Her father and brother are a part of this story and integrate the band, together with Caio Lopes on the drums and Marcio Arantes on bass guitar.

Lyrics

Efêmera

Written By: Tulipa

Vou ficar mais um pouquinho,
Para ver se acontece alguma coisa
Nessa tarde de domingo.

Congela o tempo pr'eu ficar devagarinho
Com as coisas que eu gosto
E que eu sei que são efêmeras
E que passam perecíveis
Que acabam, se despedem,
Mas eu nunca me esqueço.

Vou ficar mais um pouquinho
Para ver se eu aprendo alguma coisa
nessa parte do caminho.

Martela o tempo pr'eu ficar mais pianinho
Com as coisas que eu gosto
E que nunca são efêmeras
E que estão despetaladas, acabadas
Sempre pedem um tipo de recomeço.

Vou ficar mais um pouquinho, eu vou.

Vou ficar mais um pouquinho
Para ver se acontece alguma coisa
Nessa tarde de domingo.

Congele o tempo pr'eu ficar devagarinho
Com as coisas que eu gosto
E que eu sei que são efêmeras
E que passam perecíveis
Que acabam, se despedem,
Mas eu nunca me esqueço.

Por isso vou ficar mais um pouquinho
Para ver se eu aprendo alguma coisa
Nessa parte do caminho.

Martela o tempo pr'eu ficar mais pianinho
Com as coisas que eu gosto
E que nunca são efêmeras
E que estão despetaladas, acabadas
Sempre pedem um tipo de recomeço.

Vou ficar mais um pouquinho
Para ver se acontece alguma coisa
Nessa tarde de domingo.

Vou ficar mais um pouquinho
Para ver se eu aprendo alguma coisa
Nessa parte do caminho.

Vou ficar mais um pouquinho
Para ver se acontece alguma coisa
Nessa tarde de domingo.

Vou ficar mais um pouquinho
Para ver se eu aprendo alguma coisa
Nessa parte do caminho.

É

Written By: Tulipa

Pode ser ou é
De algum jeito a gente se deu bem
Com tempo pra respirar
Com tempo pra ser bem mais que dois

Pode ser ou é
De algum jeito a gente se deu bem
Com tempo pra respirar
Com tempo pra ser bem mais que dois

Tem tudo pra engatar
Bem agora ou daqui um mês

Eu e você pra depois
Muita coisa pra logo mais
E quando junto o dia é longo
E quando separa a gente não oscila

Dez mil coisas por segundo
Pelos dias que a gente aprendeu
Dez milhões de coisas que a gente é

Pelo nosso amor em movimento
Pode ser e é
Pelo nosso amor em movimento
Pode ser e é

Pode ser ou é
De algum jeito a gente se deu bem
Com tempo pra respirar
Com tempo pra ser bem mais que dois

Pode ser ou é
De algum jeito a gente se deu bem
Com tempo pra respirar
Com tempo pra ser bem mais que dois

Tem tudo pra engatar
Bem agora ou daqui um mês

Eu e você pra depois
Muita coisa pra logo mais
E quando junto o dia é longo
E quando separa a gente não oscila

Dez mil coisas por segundo
Pelos dias que a gente aprendeu
Dez milhões de coisas que a gente é

Pelo nosso amor em movimento
Pode ser e é
Pelo nosso amor em movimento
Pode ser e é

Pelo nosso amor em movimento
Pode ser e é
Pelo nosso amor em movimento
Pode ser e é

Like This

Written By: Ilhan Ersahin,Tulipa Ruiz

Posso inventar mais um motivo pra disfarçar
Pressa de chegar, medo de te encontrar
Deve ser porque procuro mais do que você
Sei que você não parece muito preocupado por sinal
Claro que às vezes acontece
Mas você tem me saído “muy” banal
Melhorou o jeito que a gente conversa
Que a gente discute, coisa e tal
Mas posso ter ainda algum motivo para querer cair no vendaval

Eu sou assim, assim, assim!
Você assim-assim, assim!

Deve ser porque procuro mais do que você
Sei que eu escancaro, tô muito preocupada por sinal

Nunca, nunca, nunca, nunca
Fuja, finja, fale que eu não disse
Baby, baby, baby, baby
Vamos ser sinceros, come on, baby

Eu sou assim, assim, assim!
Você assim-assim, assim!

E no fim a gente termina ficando mais ou menos meio igual
Tá pra ser um começo a gente discutir esse final

Víbora

Written By: Tulipa Ruiz,Criolo,Gustavo Ruiz,Luiz Chagas, Caio Lopes

Teria sido bem melhor se você tivesse nos contado tudo
A gente aqui esperando você falar alguma coisa
E você aí, bem na nossa frente, mudo
A gente nunca esperou isso de você
Essa coisa esquisita de ficar em cima do muro

Até parece premeditado, fake, feito de propósito
Que você mudou de lado, juro

Até parece máscara, ópera
Víbora

Teria sido bem melhor se você tivesse nos contado tudo
A gente aqui esperando você falar alguma coisa
E você aí, bem na nossa frente, mudo
A gente nunca esperou isso de você
Essa coisa esquisita de ficar em cima do muro

Até parece premeditado, fake, feito de propósito
Que você mudou de lado, juro

Até parece máscara, ópera
Víbora

Mas é só você
Que tem o dom
De me enganar
Me seduzir
Me desdobrar
De me cuspir
Só pra me obter

Metade homem, metade omisso
Uma parte morta, outra parte lixo
O teu cheiro, a tua trama, a tua transa
Hoje eu não vou querer

(Obtuso, obtuso, obtuso)

Até parece máscara, ópera
Víbora

Mas é só você
Que tem o dom
De me enganar
Me seduzir
Me desdobrar
De me cuspir
Só pra me obter

Metade homem, metade omisso
Uma parte morta, outra parte lixo
Não sou moura torta, Macabéa, Poliana, franciscana
Nada pra você

E você é um equívoco

A ordem das árvores

Written By: Tulipa Ruiz

Naquele curió mora um pessegueiro
Em todo rouxinol tem sempre um jasmineiro
Todo bem-te-vi carrega uma paineira
Tem sempre um colibri que gosta de jatobá

Beija-flor é casa de ipê

Cada andorinha é lotada de pinheiro
E o joão-de-barro acolhe o eucalipto

A ordem das árvores não altera o passarinho

Naquele pessegueiro mora um curió
Em todo jasmineiro tem sempre um rouxinol
Toda paineira carrega um bem-te-vi
Tem sempre um jatobá que gosta de colibri

Beija-flor é casa de ipê

Cada pinheiro é lotado de andorinha
E o joão-de-barro acolhe o eucalipto

A ordem das árvores não altera o passarinho

Discography

Set List

OK (Tulipa Ruiz/ Gustavo Ruiz)

Dois Cafs (Tulipa Ruiz/Gustavo Ruiz)

(Tulipa Ruiz) *

Desinibida (Tulipa Ruiz/ Toms Cunha Ferreira)

Script (Tulipa Ruiz/ Gustavo Ruiz)

Expectativa (Tulipa Ruiz/ Gustavo Ruiz)

Quando eu achar ( Tulipa Ruiz/ Gustavo Ruiz)

Like This (Ilhan Ersahin/Tulipa Ruiz)

Cada Voz (Tulipa Ruiz)

Vibora (Tulipa Ruiz/ Criolo/ Gustavo Ruiz/ Luiz Chagas/ Caio Lopes )

Bom (Tulipa Ruiz/ Gustavo Ruiz )