Vivendo do Ócio
Gig Seeker Pro

Vivendo do Ócio

Salvador, Brazil | Established. Jan 01, 2006 | SELF

Salvador, Brazil | SELF
Established on Jan, 2006
Band Rock Indie

Calendar

This band hasn't logged any future gigs

Apr
09
Vivendo do Ócio @ Condomínio Residencial Via Amsterdam

Federal District, Brazil

Federal District, Brazil

Apr
02
Vivendo do Ócio @ Teatro Mars

São Paulo, Brazil

São Paulo, Brazil

Feb
20
Vivendo do Ócio @ SESC Santo Amaro

São Paulo, São Paulo, Brazil

São Paulo, São Paulo, Brazil

Music

Press


Vivendo do Ócio agoniza sobre vida em metrópole no single “A Lista”

Vivendo do Ócio

por Lucas Brêda

“Três dias pra voltar/ A barba por fazer/ Amigos pra falar/ Tem roupa pra lavar”, canta Jajá Cardoso, vocalista do Vivendo do Ócio, na faixa “A Lista”. A canção – revelada com exclusividade pelo Sobe o Som – escancara a cobrança velada da vida na capital, sendo o novo single de Selva Mundo, terceiro disco da banda baiana, cujo lançamento é previsto para o fim de setembro.

“Traduz o tempo que a gente passou aprendendo, vivendo em São Paulo”, diz o baixista Luca Bori, citando a mudança do Vivendo do Ócio para a maior cidade do Brasil. Baterista, Dieguito Reis complementa: “‘A Lista’ tem essa coisa de quem vive em metrópole: a cobrança. O que as grandes cidades cobram de nós o tempo inteiro.”

O Vivendo do Ócio saiu de Salvador para São Paulo em 2009, inicialmente para passar quatro meses no sudeste. As demandas de trabalho cresceram e o quarteto resolveu ficar por um ano – e já está na capital há seis. No mais recente álbum da banda, O Pensamento É um Ímã (2012), a saudade do nordeste permeou as canções. Agora, a nostalgia fica de lado e dá lugar às divagações acerca da vida estabelecida em uma megalópole.


Para Dieguito Reis, “A Lista” reflete a mudança “não pelas saudades”, mas “nossa visão desse tempo que passamos na selva mundo”. “Escolhemos [A Lista] exatamente porque ela expõe bem esse lado que existe no disco”, diz. O single sucede “Prisioneiro do Futuro”, primeira faixa de Selva Mundo, mais dançante e amena, divulga há uma semana.

“‘A Lista’ também mostra o lado mais pesado do Selva Mundo”, pontua o guitarrista e irmão de Luca, Davide Bori. Ao contrário de “Prisioneiro do Futuro”, a nova música escancara a tensão da letra com guitarras e baixo distorcidos, bateria mais agressiva e os vocais confiantes de Jajá. O amadurecimento do vocalista, aliás, é facilmente perceptível, principalmente em contraponto aos desabafos etílicos do primeiro álbum da banda, Nem Sempre tão Normal (2009).

Curumin fala da libertação das prisões artísticas e credita sobrevivência à internet

“Achei ela no meio das coisas”, conta Jajá, lembrando do processo de resgatar “A Lista” e remontá-la para o novo trabalho. “Fomos dando uma roupagem mais sombria. Ficou mais a ver com o Selva Mundo – essa relação óbvia de viver uma selva de pedra”. Abaixo, conheça “A Lista”, nova faixa o Vivendo do Ócio.

Selva Mundo deve chegar à internet já em setembro, com o lançamento físico programado para o mês seguinte. Terceiro álbum do quarteto, o trabalho foi financiado por crowdfunding e gravado no estúdio paulistano El Rocha, este ano, com produção de Curumin e Fernando Sanches.


O disco está recheado de participações especiais, de Fábio Trummer (do grupo pernambucano Eddie, que tocou com integrantes do Vivendo do Ócio no projeto Trummer Super Sub América) a Thadeu Meneghini (Vespas Mandarinas), além de referências novas no som da banda. Abaixo, ouça “Prisioneiro do Futuro”, primeira faixa divulgada de Selva Mundo. - Rolling Stones


A banda Vivendo do Ócio lançou, na última sexta-feira, o álbum Selva Mundo. Com 12 faixas, o disco, que deve chegar às lojas a partir de outubro, é fruto de financiamento coletivo.

Vivendo Do Ócio divulga single de novo álbum

O álbum saiu após uma campanha cuja produção e distribuição foi bancada graças à arrecadação de recursos dos fãs. Curumin e Fernando Sanches são os produtores do novo trabalho.

Ouça a nova do Vivendo do Ócio, “Prisioneiro Do Futuro” - Billboard


Novo trabalho foi lançado de maneira independente através de financiamento coletivo
16/09/2015

A Vivendo do Ócio é a prova viva de que não existe fórmula mágica para conquistar o sucesso. Desde 2006, quando iniciaram a carreira, eles já assinaram contrato com a gravadora DesckDisco, ganharam o concurso GAS Sound, levaram o prêmio do VMB 2009 na categoria Aposta MTV e agora, com nove anos de estrada, decidiram seguir o caminho como banda independente.

“Nós sempre fomos uma banda que toca todos os dias, sempre ensaiamos muito, sempre cuidamos de tudo de perto”. Está aí o segredo de tanto crescimento, característica que prêmio ou gravadora nenhuma pode atribuir às bandas. - MTV


Por Luccas Oliveira

Há quase uma década na batalha e indo para seu terceiro disco, a banda baiana (radicada em São Paulo) Vivendo do Ócio é um dos bons exemplos de sucesso na cena do rock autoral brasileiro. Com "O pensamento é um imã" (2012), o quarteto formado em Salvador por Jajá Cardoso (voz e guitarra), Davide Bori (guitarra), Luca Bori (baixo e voz) e Dieguito Reis (bateria) ganhou especial visibilidade pelo hits "Nostalgia" (aquele, do "Me deu saudade da Bahia"), "Silas" e "Radioatividade", e rodou o país com seu show que esbanja potência e carisma.

Foi o suficiente para formar uma forte base de fãs (são mais de 100 mil "patcharas" no Facebook), fundamental para que a Vivendo do Ócio finalizasse "Selva mundo", o terceiro e muito aguardado disco da banda, cujo primeiro single, "Prisioneiro do futuro", é apresentado com exclusividade pelo Amplificador nesta quarta-feira (ouça abaixo) — a versão online do álbum estará disponível em setembro (o dia exato ainda não foi definido), e as cópias físicas em outubro ou novembro. Pela primeira vez, o quarteto recorreu ao financiamento coletivo para lançar um álbum, e foi um sucesso: a campanha no Kickante arrecadou R$ 61,2 mil reais, ou 115% da meta inicial de R$ 53,1 mil.

O valor é para lá de justificável: "Selva mundo" foi gravado entre maio e junho de 2015 no estúdio El Rocha, em São Paulo, e foi produzido e mixado pela dupla Curumin e Fernando Sanches, dois dos melhores profissionais da área no Brasil. O disco contará com 12 faixas inéditas e autorais — a capa e o tracklist foram divulgados na semana passada.

— Em "Selva mundo" o público vai sentir nossas raízes brasileiras ainda mais evidentes, estamos transitando em ritmos diferentes, mas sem perder nossa essência — disse Jajá Cardoso em entrevista recente ao blog, quando divulgamos o clipe de "Por um punhado de reais", o último de "O pensamento é o imã". — ​O nome é uma referência clara a vida criada pelo "homem moderno", que vem acabando com o mundo, e também a nossas vidas na "selva de concreto". Enfim, são várias conexões, fica pela interpretação que cada pessoa der.

A VIAGEM DE 'PRISIONEIRO DO FUTURO'

"Meu passado me condena, sou prisioneiro do futuro/ Na prisão do amanhã, eu sei que eu mudei, eu não segui a lei,/ Eu me perdi nas linhas da ignorância", dizem os primeiros versos de "Prisioneiro do futuro", o single de estreia de "Selva mundo". A música, a segunda na lista de faixas do disco, traz uma reflexão sobre a efemeridade da vida e as consequências dos atos humanos mesmo com o passar do tempo, perceptível no refrão "Meu silêncio faz de cada erro/ O que agora eu reconheço/ E a cada passo a frente eu vejo/ Que eu tive que pagar o preço/ De ser mais um prisioneiro".

— Prisioneiro do Futuro é a necessidade de algo novo, é a incerteza misturada com o gostinho viciante de recomeço — explica o baterista Dieguito Reis.

— Uma das inspirações para o instrumental do Prisioneiro do Futuro foi o The Clash. Ela poderia ser a nossa 'Rock the Casbah'. É uma musica dançante que faz você viajar no tempo, te leva ao passado e te faz pensar no futuro — afirma o guitarrista Davide Bori.

Ainda sobre a melodia, o irmão de Davide, o simpático baixista Luca, explica como o conceito da música nasceu:

— Comecei a fazer a melodia dela a partir de um post no Instagram do Thadeu Meneghini (que assina a composição junto com a banda). Em seguida, chamei ele e Jajá pra finalizarem a música comigo. Ela mostra um pouco de tudo que vem por aí.

A sensação de que "Prisioneiro do futuro" é um bom resumo do conceito do novo disco é compartilhada por Jajá:

— Ela é uma música que traduz bastante do que é 'Selva mundo'. Tem swing, peso e muita versatilidade.

'INVASÃO' NO DOMINGO

No próximo domingo, dia 23, os cariocas que curtem um rock nacional de qualidade terão a oportunidade de ouvir os sucessos da Vivendo do Ócio e algumas novidades de "Selva mundo". Sem tocar no Rio desde 2012, quando abriu o show do Raimundos no Circo Voador, a banda baiana encerrará essa edição do festival Invasão Baiana, às 16h, na Praça Centro Cultural Correios. Imperdível! Para saber mais, veja o post do Marcelo Monteiro aqui no Amplificador. - O globo


Com Fernando Sanchez e Curumin na produção, Selva Mundo revela o mesmo salto de maturidade que Vivendo do Ócio teve entre seu primeiro e segundo álbum, ao passo que podemos imaginar que ter seu crescimento registrado em disco seja parte integral da identidade da banda e, talvez, até mesmo a função de sua música.

Não é difícil criar a história de quatro moleques que montam uma banda para fazer um som específico (Indie Rock), provavelmente inspirado pela mesma banda que tantos de sua geração (The Strokes), e tem seu repertório moldado pelo amadurecimento natural de tantos palcos, viagens e estúdios, assim como pelo intercâmbio com tantos outros nomes contemporâneos.

Selva Mundo traz um som mais encorpado, em sintonia com as tendências roqueiras pós-AM e sem hits óbvios (uma escolha corajosa para qualquer banda deste porte) - ao contrário, músicas como A Lista vem para agradar a cheio fãs antigos e novos. A produção de Sanchez e Curumin, dois caras que entendem bem a música brasileira de hoje, rendeu momentos que sabem aproveitar o talento dos músicos e seu sotaque para mostrar sua relevância no cenário em que estão inseridos, como Beira do Mar.

As parcerias com outros nomes vão além dos produtores, tendo participações de Thadeu Meneghini (Vespas Mandarinas), Lirinha e até Pepeu Gomes, o que prova que os meninos já entenderam que são melhores ainda quando bem acompanhados.

Contudo, as letras mostram-se o ponto mais frágil de Selva Mundo, principalmente pela escolha de palavras - que não possuem tanta força quanto o grupo esperava pela maneira com que são organizadas ou pela sua repetição -, assim como as narrativas pecam às vezes pelo óbvio (como em Porrada).

Os pontos falhos não chegam a incomodar, principalmente dentro da perspectiva de amadurecimento que Vivendo do Ócio passa. Selva Mundo prova, além do crescimento, que a banda encontra-se em sua melhor forma justamente em seu primeiro álbum 100% independente, feito através de financiamento coletivo. Acompanhar sua discografia é sorrir pelo que o futuro reserva ao quarteto - MTV MonkeyBuzz


A banda Vivendo do Ócio faz show com músicas de seu novo álbum neste sábado (20), no Sesc Santo Amaro, na Zona Sul de São Paulo.
O novo disco "Selva Mundo" tem sonoridade mais pesadas que os últimos álbuns da banda. A inspiração para as novas músicas vem da experiência de morar em São Paulo. O grupo foi formado em Salvador e vive na cidade há seis anos, por conta do trabalho. Também não devem faltar sons dos outros álbuns, como 'Nostalgia' e 'Radioatividade'. - O Globo


Veja ensaio da banda Vivendo do Ócio com os repentistas Caju e Castanha - G1


Discography

"Nem Sempre Tão Normal" 2009 / Label DeckDisc

"O Pensamento É Um Imã" 2012 / Label DeckDisc

"Selva Mundo" 2015 / Indie

Photos

Bio

They say that good ideas come from moments of leisure or when we have nothing to do. Although all idle praise may be questionable, it  is in this peaceful environment that in 2006  friends Jaja Cardoso (guitar and vocals) Luca Bori (bass and vocals) Davide Bori (guitar) and Diego Reis (drums) create the  Band Vivendo do Ócio, a name inspired from creative leisure.

 Influenced by modern and classic rock `n roll fused with brazilian music, like: Rolling Stones, Raul Seixas, Titãs, Ramones, The Jam, The Doors, Arctic Monkeys, Mutantes, The Hives.

 Winner of "Gas Sound" a TV competition with almost 3,000 bands registered, Vivendo do Ócio  immediatly displays  a style of original music which arouses great interest, in 2009 win the MTV BRASIL AWARDS Aposta / Vídeo Music Brasil

 In 2009 with the independent record label Deckdisk in cooperation with Rafael Ramos Production, Vivendo do Ócio recorded their first album "Nem Sempre Tão Normal  (not always so normal), 14 authorship tracks of vital rock infused with British flavor and Brazilian soul": the lyrics tell the story of the young of the large Brazilian cities, stories of rebellion and thwarted love. 

 In 2009, the Band  made his big debut on a national  scale by winning  the  award MTV Aposta / Vídeo Music Brasil, whilst  performing with artists such as Franz Ferdinand, Erasmo Carlos and Pitty.

Partecipating in television programs on MTV, PLAY TV, CULTURA and TV GLOBO, securing themselves the title of the  most interesting band  at  national scale.

Vivendo do Ocio has participated in various  major festivals in Europe, including Brazilian Day London/O2 Arena 2010) and Italia Wave Love Festival 2011. In addition to numerous performances in Brazil, The band played at LollaPalooza(SP) Brasil in 2013 and 2014, Festival de Verão 2010 and 2012(Salvador Bahia), Bananada Festival 2015(Goiania), Abril Pro Rock(Recife), Porão do Rock(Brasilia), Festival do Sol(Natal)

The second album , O pensamento è um Ima  (The Thought is a magnet) is released in February 2012, produced by Rafael Ramos and Chuck Hippolito is mastered  in Los Angeles in the Brian Big Bass Gardner's recording studios. The album was also nominated for the VMB 2013 prize in two categories, best album " The thought is a Magnet " and best song " Nostalgia "

With the new songs,a growing musical maturity is noticeable as well as a greater regional influence and more engaging lyrics.

Now in 2016, the band is touring their new album “SELVA MUNDO”  which has passed through more than 20 Brazilian states and was paid by a crowdfunding reaching more than 100% of its target, and it was recorded in june of 2015 at El Rocha studio in São Paulo. The album was produced and mixed by Curumin and Fernando Sanches and mastered by Felipe Tichauer, at Red Track Music (Miami - Florida). On their third album the band plunged into Brazilian music, leaving much more evident the influence of their roots, reaching a more Brazilian sound, but still rock and roll!

Band Members